CELULAR

Prevenção do Câncer

Quão arriscado é beber moderadamente?

Uma má notícia para quem gosta de tomar uma taça de vinho no fim do dia, acreditando ser um hábito saudável.

Um novo estudo global, publicado na revista científica The Lancet, confirmou o que algumas pesquisas anteriores diziam: não existe um nível seguro para o consumo de álcool.

Os pesquisadores admitem que beber moderadamente pode proteger contra doenças cardíacas, mas sugerem que o risco de desenvolver câncer e outros males se sobrepõe aos benefícios.

De acordo com os autores do estudo, essas descobertas são as mais significativas já realizadas até hoje, devido à variedade de fatores levados em conta na pesquisa.

Saiba mais: BBC

No Brasil, o ato de fumar é responsável por:

  • 200 mil mortes por ano (23 pessoas por hora).

  • 25% das mortes causadas por doença coronariana – angina e infarto do miocárdio.

  • 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa etária abaixo de 65 anos.

  • 85% das mortes causadas por bronquite crônica e enfisema pulmonar (doença pulmonar obstrutiva crônica).

  • 90% dos casos de câncer no pulmão (entre os 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos).

  • 25% das doenças vasculares (entre elas, derrame cerebral).

  • 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer (de boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero, leucemia).

Um ex-fumante que deixar de fumar 20 cigarros ao dia pode economizar dinheiro?

Outro fator positivo na cessação de fumar é a economia de dinheiro. Um ex-fumante que deixar de fumar 20 cigarros ao dia pode economizar cerca de R$150 por mês e, ao final de um ano, R$ 1.650,00.

Parar de fumar requer planejamento e disciplina e os benefícios à saúde e bem-estar são sentidos logo nos primeiros momentos sem cigarros. Sabe quais são eles?

Em 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal.

Em 2 horas, não há mais nicotina no sangue.

Em 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza.

Em 2 dias, os aromas e sabores dos alimentos são mais percebidos.

Existe  vacina que pode evitar pelo menos alguns tipos de câncer?

Sim, A vicina contra o HPV pode proteger contra o câncer de colo de útero, vulva, pênis, ânus e orofaringe (garganta – área em que vem aumentando a incidência de tumores no mundo todo, inclusive no Brasil). “Existem mais de 200 tipos de HPV, mas nem todo vírus do HPV é ruim. Há quatro muito perigosos. E temos duas vacinas, a bivalente e a quadrivalente, que cobre quatro subtipos perigosos: 6, 11, 16 e 18”. Os subtipos 6 e 11 são responsáveis por lesões pré-malignas e 16 e 18 por lesões malignas. As duas vacinas protegem com bastante eficácia, quase 80 a 90% alguém que nunca teve exposição ao vírus.

Qual é a relação entre HPV e câncer?

A infecção pelo HPV é muito frequente, mas transitória, regredido espontaneamente na maioria das vezes. No pequeno número de casos nos quais a infecção persiste e, especialmente, é causada por um tipo viral oncogênico (com potencial para causar câncer), pode ocorrer o desenvolvimento de lesões precursoras, que se não forem identificadas e tratadas podem progredir para o câncer, principalmente no colo do útero, mas também na vagina, vulva, ânus, pênis, orofaringe e boca.

Quem deve tomar a vacina contra o HPV?

A vacina contra o HPV está disponível nas unidades públicas para meninas dos 9 aos 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, em duas doses, com seis meses de intervalo entre elas. Também podem receber a vacina pessoas com HIV ou imunodepressão, dos 9 aos 26 anos, de ambos os sexos. “Para esses, basta comprovar com atestado médico.

.

Sim, as escolhas alimentares são muito importantes. Enquanto alguns alimentos podem ajudar a proteger o corpo contra a doença, outros podem aumentar o risco de desenvolver câncer. Uma dieta rica em alimentos in natura, em especial os de origem vegetal, ou minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumir ou aquecer e bebidas açucaradas, é capaz de prevenir o surgimento da doença. A recomendação é consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três de verduras e legumes sem amido, como cenoura, couve-flor, berinjela e tomate. Cada porção equivale a uma quantidade aproximada que caiba na palma da mão (80 g), do produto picado ou inteiro.

É possível evitar o câncer a partir da alimentação?

Sim, as escolhas alimentares são muito importantes. Enquanto alguns alimentos podem ajudar a proteger o corpo contra a doença, outros podem aumentar o risco de desenvolver câncer. Uma dieta rica em alimentos in natura, em especial os de origem vegetal, ou minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumir ou aquecer e bebidas açucaradas, é capaz de prevenir o surgimento da doença. A recomendação é consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três de verduras e legumes sem amido, como cenoura, couve-flor, berinjela e tomate. Cada porção equivale a uma quantidade aproximada que caiba na palma da mão (80 g), do produto picado ou inteiro.

Grande parte dos refrigerantes possui um corante que possivelmente favorece a formação do câncer?

Sim, Os refrigerantes contêm a substância 4-MI (4-metil-imidazol), classificada como possivelmente cancerígena pela Agência Internacional para Pesquisa em Câncer (IARC), da Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse composto é um subproduto do corante caramelo IV presente nessas bebidas. O Centro de Pesquisa CSPI (na sigla em inglês Center for Science in the Public Interest), em Washington D.C, em parceria com instituições governamentais e de pesquisa de diversos países, testaram a quantidade de 4-MI em latas de uma marca de refrigerante a base de cola (na versão original) vendidas no Brasil, Canadá, China, Emirados Árabes Unidos, Estados Unidos da América (Washington D.C. e Califórnia), México e Reino Unido. De acordo com o estudo, a bebida comercializada no Brasil continha 267 microgramas (mcg) de 4-MI em uma lata de 355 ml. Essa concentração foi a maior identificada dentre todos os países pesquisados.

Existem alimentos milagrosos que podem curar o câncer?

Não podemos atribuir a nenhum alimento específico poder de cura. A alimentação saudável deve ser variada e composta por diferentes tipos de alimentos protetores, como frutas, legumes, verduras, feijões e outras leguminosas, cereais integrais, castanhas e outras oleaginosas. Existem evidências claras que uma alimentação saudável auxilia na prevenção e no tratamento do câncer. A recomendação é consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três porções de legumes sem amido (como cenoura, couve-flor, berinjela, tomate) e verduras. Cada porção equivale a uma quantidade que caiba na palma da sua mão (80g), do produto picado ou inteiro. Consuma alimentos de diferentes cores, como vermelha, verde, amarela, branca, roxa e laranja. Quanto mais colorida for sua refeição, melhor.

Os estudos científicos confirmam os benefícios de uma dieta rica em folhas, legumes e frutas (várias porções ao dia), azeites, grãos, castanhas e peixes, enquanto nos orientam a limitar a ingestão de açúcar, alimentos enlatados e defumados.


Sempre que possível, devemos preferir pães e massas feitos de farinha integral.


Além disso, a limpeza e a boa preservação dos alimentos são fundamentais para assegurar seus benefícios. Lavar as folhas, legumes e frutas em água corrente é essencial.

Não basta comer menos. Precisamos comer melhor.

Os benefícios da ingestão de frutas, legumes e verduras na prevenção de câncer superam os malefícios do consumo desses alimentos com resíduos de agrotóxicos.

Existem evidências de que os benefícios da ingestão de frutas, legumes e verduras na prevenção do câncer superam os malefícios do consumo desses alimentos com resíduos de agrotóxicos. Nos vegetais são encontradas vitaminas, minerais, fibras e fitoquímicos que previnem contra diversos tipos de câncer. Optar por alimentos de base agroecológica ou orgânicos é sempre o ideal, pois além de contribuir para a preservação do meio ambiente e para a agricultura familiar, são mais saudáveis. Entretanto, se não for possível adquiri-los, não podemos abrir mão desses alimentos protetores, pois estudos indicam que a redução no seu consumo pode aumentar consideravelmente o número de casos de câncer. Vale lembrar que os resíduos de agrotóxicos podem também estar presentes nos alimentos ultraprocessados, como biscoitos, salgadinhos, pães, cereais matinais, lasanhas, pizza e outros, que têm como ingredientes o trigo, o milho, a cana-de-açúcar e a soja, por exemplo.

Exposição a forno de micro-ondas pode provocar câncer.

Não, A radiação do micro-ondas tem apenas a propriedade de cozinhar e/ou aquecer os alimentos, não alterando a estrutura química ou molecular do alimento. Assim, o consumo de alimentos aquecidos no micro-ondas não aumenta o risco de câncer.

O forno de micro-ondas emite uma forma de radiação não ionizante classificada como possivelmente cancerígena para seres humanos, mas a estrutura do forno está preparada para que a radiação não extravase para o ambiente externo.

É importante seguir as instruções de utilização dos aparelhos, pois podem trazer riscos se estiverem danificados, principalmente as vedações de portas antigas ou defeituosas – causas mais comuns de vazamento desse tipo de radiação. Outras formas são acúmulo de sujeira, abuso mecânico ou simplesmente o desgaste do uso contínuo. 

Aquecer alimentos ou adicioná-los quentes a recipientes plásticos pode aumentar o risco de câncer.

O aquecimento de recipientes plásticos contendo alimentos pode liberar substâncias nocivas com potencial de causar câncer, como a dioxina, o bisfenol A (BPA) e os ftalatos. Visto que não há como ter segurança quanto à presença ou não dessas substâncias nos recipientes utilizados, o recomendável é nunca aquecer alimentos em recipientes plásticos, inclusive mamadeiras. O melhor é transferir a comida para vasilhas de vidro temperado ou de porcelana que suportem o calor. Essa cautela se aplica também para as bandejas de espuma em que são acondicionadas lasanhas e outras massas, por exemplo. O filme plástico utilizado para proteger e cobrir alimentos também deve ser evitado, pois o vapor condensado pode respingar substâncias perigosas no alimento. É mais seguro usar papel toalha, pano de prato ou saco de papel. Tais cuidados são simples e podem evitar danos à saúde.

O câncer de pele é o tumor mais frequente no Brasil ?

O câncer de pele pode ser não melanoma e melanoma. O não melanoma é o tumor mais frequente no Brasil e o menos agressivo; com alto índice de cura. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no país. “Os carcinomas (câncer de pele não melanoma) se manifestam como nódulos ou feridas que não cicatrizam. A exposição solar crônica é a principal causa”

Aprenda a identificar pintas que podem se tornar câncer

Para facilitar a percepção de alterações em manchas e pintas, foi criada uma regra chamada de ABCDE, que consiste na avaliação de quatro características distintas que podem aparecer na pele.

A de assimetria, significa que a lesão possui formato irregular.

B, tem a ver com bordas irregulares, ou seja, os limites externos se mostram irregulares.

C, a lesão possui coloração variada (diferentes tonalidades de cor, por vezes sem melanina, sendo que em áreas intratumorais, por vezes nota-se coloração semelhante à da pele adjacente normal).

D, o diâmetro da lesão sendo maior do que seis milímetro.

E, evolução da aparência da lesão.

Prevenção

câncer de pele.

Usar chapéus, camisetas, óculos escuros e protetores solares.

Cubra as áreas expostas com roupas apropriadas, como uma camisa de manga comprida, calças e um chapéu de abas largas.

Evitar a exposição solar e permanecer na sombra entre 10 e 16 horas (horário de verão).

Na praia ou na piscina, usar barracas feitas de algodão ou lona, que absorvem 50% da radiação ultravioleta. As barracas de nylon formam uma barreira pouco confiável: 95% dos raios UV ultrapassam o material.

Usar filtros solares diariamente, e não somente em horários de lazer ou de diversão. Utilizar um produto que proteja contra radiação UVA e UVB e tenha um fator de proteção solar (FPS) 30, no mínimo.  Reaplicar o produto a cada duas horas ou menos, nas atividades de lazer ao ar livre. Ao utilizar o produto no dia a dia, aplicar uma boa quantidade pela manhã e reaplicar antes de sair para o almoço.

Observar regularmente a própria pele, à procura de pintas ou manchas suspeitas.

Manter bebês e crianças protegidos do sol. Filtros solares podem ser usados a partir dos seis meses.

Consultar um dermatologista uma vez ao ano, no mínimo, para um exame completo.

O consumo de álcool os tipos de câncer

A ingestão de bebidas alcóolicas está relacionada principalmente ao câncer de boca, garganta, laringe, esôfago, fígado, cólon, intestino e mama.

Não há nível seguro de consumo quando se fala sobre a possibilidade de desenvolver a doença.

Os riscos aumentam consideravelmente quando o consumo de alcool está associado ao uso de cigarro, outro vilão que, segundo uma série de pesquisa, está ligado a diferentes tipos de câncer.

A orientação indicou ainda que mulheres que consomem cerca de duas porções de álcool têm um aumento de 16% nas chances de desenvolver câncer de mama e morrer por conta da doença. Entre aquelas que consomem diariamente cerca de cinco doses, o risco aumenta 40%

Sou alcoólatra, mas como parar de beber?

O tratamento consiste na regressão dos sintomas e controle emocional, como num processo de cura. Mas é preciso saber que não é uma jornada fácil. Alcoólatras precisam se controlar a vida inteira e, ainda assim, podem a qualquer momento jogar fora um esforço de anos. Por isso, é sempre indicado terapia em grupo (conhecido também como Alcoólicos Anônimos) ou individual. Em alguns casos, a pessoa precisa tomar medicamentos ou procurar clínicas de recuperação. Além disso, é muito importante que o alcoólatra em questão receba todo apoio possível da família e amigos.

Estamos vivendo uma epidemia global de obesidade e sedentarismo. 
Exercícios são importantes para o desenvolvimento neuromuscular, o crescimento e a formação de ossos fortes, o controle metabólico, a preservação da autoestima e, por fim, para evitar o câncer.

Anabolizantes: Se o exercício protege, o uso de anabolizante aumenta significativamente o risco para
desenvolvimento de várias doenças, entre elas o câncer de fígado. Definitivamente, essa classe de medicamentos não deve ser utilizada sem indicação e controle médico.

Apenas por estar obesos, algumas pessoas aumentam
em muitas vezes as chances de desenvolver certos tipos de câncer.

O excesso de gordura corporal aumenta o risco de ter câncer?

O excesso de gordura corporal provoca alterações hormonais e um estado inflamatório crônico que estimulam a proliferação celular e inibem a apoptose (morte programada das células). Dessa forma, a gordura contribui para a formação e a progressão de diversos tipos de câncer, como o de esôfago (adenocarcinoma), estômago (cárdia), pâncreas, vesícula biliar, fígado, intestino (cólon e reto), rins, mama (mulheres na pós-menopausa), ovário, endométrio, meningioma, tireoide, mieloma múltiplo e possivelmente próstata (avançado), mama (homens) e linfoma difuso de grandes células B.

A atividade física previne o câncer independentemente da perda de peso.

Além de auxiliar no controle do peso corporal, a atividade física promove o equilíbrio dos níveis de hormônios (reduz a resistência à insulina e os níveis de estrogênio circulantes), reduz o tempo de trânsito gastrintestinal (com isso diminui o período de contato dos tecidos locais com substâncias que promovem o câncer) e fortalece a defesa do nosso organismo. Existem recomendações que sugerem a realização de pelo menos 30 minutos de atividade física por dia, mas já há evidências de que a atividade física traz benefícios para a prevenção de câncer e para a saúde mesmo quando realizada por menos tempo. Também é importante limitar hábitos sedentários, tais como assistir à televisão, usar por muito tempo o computador ou jogar videogame. Caminhar ou ir de bicicleta para o trabalho, subir pelas escadas ao invés dos elevadores, estabelecer momentos com a família e/ou amigos para atividades ao ar livre e/ou em praças públicas são algumas opções para aumentar a atividade física no dia a dia.

Mandamentos para a atividade física 

-Pegar leve no início. Aos poucos, você pode aumentar a frequência e a duração dos exercícios

-Fazer pequenos períodos de exercícios com pausas para descanso

-Fazer atividades que movimentam grupos grandes de músculos e que mantenham a massa muscular, força do osso, flexibilidade e movimento nas articulações

-Fazer três minutos de alongamento antes de qualquer atividade

-Colocar a diversão como ponto importante. Está liberado chamar amigos e família para este momento.

-Beber muita água.

-Não se exercitar se tiver dor, náusea e vômito

-Também evitar exercícios se estiver com anemia ou níveis anormais de minerais no sangue, como potássio e sódio

-Evitar superfícies irregulares ou atividades que possam causar quedas ou ferimentos

.

Sim, as escolhas alimentares são muito importantes. Enquanto alguns alimentos podem ajudar a proteger o corpo contra a doença, outros podem aumentar o risco de desenvolver câncer. Uma dieta rica em alimentos in natura, em especial os de origem vegetal, ou minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumir ou aquecer e bebidas açucaradas, é capaz de prevenir o surgimento da doença. A recomendação é consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três de verduras e legumes sem amido, como cenoura, couve-flor, berinjela e tomate. Cada porção equivale a uma quantidade aproximada que caiba na palma da mão (80 g), do produto picado ou inteiro.