Diário do paciente em radioterapia: tipos de tratamento

Por Felipe Teles


De acordo com a localização do tumor, a radioterapia pode ser feita de duas formas:





1) Teleterapia (Os aparelhos ficam afastados do paciente.)


Também conhecida como radioterapia externa, esse tratamento radioterápico utiliza uma máquina que direciona o raio-x para o local do tumor ou para onde ele estava. Antes de dar início, é feita uma simulação onde você se deitará sobre uma mesa e será radiografado na posição solicitada.


Sua pele é marcada com uma tinta, para definir o tamanho e a localização da área a ser tratada, e não pode ser removida, pois será necessária para que se tenha certeza do local tratado a cada dia.


Durante o processo, você ficará sozinho na sala enquanto o técnico opera o aparelho na área de controle. A radiação é indolor e você deve permanecer calmo e relaxado e não se mexer durante as sessões, que levam, em média, de 5 a 10 minutos, mas pode variar a cada paciente.


Faça o download do e-book Diário do Paciente em Radioterapia e saiba mais sobre o seu tratamento:


Diário_Paciente_Em_Radioterapia
.pdf
Download PDF • 1.06MB


2) Braquiterapia (Os aparelhos ficam em contato com o organismo do paciente)


Nessa técnica, uma fonte de radiação é implantada nas proximidades do tumor. Para isso, fontes radioativas específicas, pequenas e de diferentes formas são utilizadas por meio de guias, denominadas cateteres ou sondas. Com esse procedimento, a radiação afeta diretamente o local do tumor, reduzindo a exposição de tecidos saudáveis.

2.1) Braquiterapia de alta taxa de dose


A braquiterapia de alta taxa de dose envolve a colocação de uma única fonte radioativa de alta dose ao lado ou no interior do tumor durante um curto período de tempo, normalmente, por alguns minutos. Tipicamente, os radioterapeutas utilizam cateteres, agulhas ou aplicadores para direcionar a posição da fonte radioativa para o tumor, embora dependa da região do corpo a ser tratada. A braquiterapia é frequentemente utilizada para tratar cânceres ginecológicos, de pulmão, mama, próstata, de cabeça e pescoço e pele.


2.2) Braquiterapia de baixa taxa de dose

A braquiterapia de baixa taxa de dose requer que as fontes radioativas sejam inseridas no interior do tumor de forma permanente. Esse tipo de braquiterapia é utilizado, principalmente, no tratamento do câncer de próstata e ocular, quando são inseridas pequenas sementes radioativas, do tamanho de um grão de arroz. O nível de radiação emitido pelas sementes diminui gradativamente ao longo do tempo, de modo que a maior parte da radiação é liberada ao longo do 1º mês. Aos 9 meses, as sementes estão praticamente inativas.


O tipo de radioterapia para o seu tratamento será indicado pelo seu médico.